:: AMORVILLE ::

Coleta consciente vai facilitar e diminuir custos com o lixo

  




O diretor administrativo da Amorville, Ricardo de Souza Teixeira, acha  que a nova política de resíduos é uma oportunidade para que os moradores
do Ville passem a adotar uma nova postura em relação ao recolhimento do  lixo. Brevemente, a coletiva seletiva passará a ser obrigatória, mas desde já, sugere ele, algumas atitudes podem agilizar o serviço, diminuir seu custo e  evitar a degradação do ambiente e da qualidade de vida.

“São procedimentos simples, mas importantes para toda a comunidade”,  ressalta ele. A coleta de lixo no Ville de Montagne ocorre normalmente  pelo período da manhã, a partir das 8 horas, quando o caminhão chega ao condomínio.

O morador deve garantir que o lixo esteja acondicionado em sacos apropriados e depositados nas lixeiras de cada lote.
O recolhimento do lixo orgânico é feito diariamente, e os outros materiais, como as podas são recolhidos apenas às terças e quintas feiras. Os resíduos
de árvores e arbustos também devem estar condicionados em sacos  plásticos ou, em caso de galhos que não possam ser ensacados, bem amarrados com barbante ou similar, respeitando a quantidade de cinco
sacos por unidade a cada coleta.
 
Assegurar que o acondicionamento do lixo e a exposição nas lixeiras não se dêem fora do período previsto para a coleta , segundo ele, evita a proliferação de bichos e insetos.

É importante também que os resíduos não sejam depositados nas lixeiras após o recolhimento pelo caminhão, bem   como aos domingos e feriados, quando não há coleta e o lixo ficará exposto  por tempo indevido. “São hábitos que temos que adotar, em nome de nossa  própria qualidade de vida, em todos os sentidos, seja pelo custo, seja pela nossa própria saúde”, diz.

 Jazon Lima Junior, e dirigentes de outros condomínios, se reúnem com diretores da SLU
 
A aprovação da nova lei dos resíduos sólidos, que entra em vigor hoje, 1 de  agosto, vai afetar diretamente a nossa coleta do lixo, elevando substancialmente os custos da retirada e exigindo nova conduta por parte
dos moradores ao recolher seus resíduos. A constatação foi feita durante reunião do presidente da Amorville, Jazon Lima Junior, e dirigentes de outros condomínios levados pela Associação dos Condominios do Jardim Botânico, Ajab, ontem, 31, com diretores do SLU.
 
A preocupação já havia desde sua assinatura em fevereiro passado. Porém, como o Decreto do GDF 38.021/2017 obrigava apenas as instituições comerciais que produzem mais de 120 litros de resíduos sólidos por dia,  custearem a própria coleta, os condomínios não seriam imediatamente alcançados. No entanto, o Governo não alertara que todas as empresas coletoras passariam a igualmente ter que pagar pelo uso das áreas de transbordo e aterros para depositar o lixo.

Com isso, os caminhões contratados querem repassar os custos aos seus clientes, como no caso do Ville de Montagne e outros condomínios que pagam pelo próprio serviço de coleta.
Para resolver o impasse, o síndicos do Solar de Brasília, Pedro Humberto; do Estância JB, Raquel Modanese, do Ville e o presidente da Ajab,  Claudemir Pita, se reuniram com os diretor técnico, Paulo Celso dos Reis
Gomes e a procuradora jurídica do SLU, Ana Lúcia Lemos Rosa, para  contornar o problema.

“Nós já somos prejudicados porque pagamos Taxa de Limpeza Pública mas temos que custear nossa própria coleta.
Não é justo que sejamos ainda mais penalizados”, reclamou Jazon.
 
O Ville, com quase 4 mil moradores, gasta atualmente mais de 21 mil reais mensalmente com os caminhões contratados e a empresa pretende elevar esse valor em mais 15 mil, informou.
O Solar de Brasília, com 6 mil, deve ampliar seus custos em mais de 25 mil, diz o síndico Pedro Humberto.

Para  o presidente da Ajab, que ontem mesmo protocolou um pedido de revisão  da medida para os condomínios, esse impacto no bolso dos condôminos é totalmente injusto.
O SLU admitiu que não havia considerado esses “efeitos colaterais” da nova Lei, segundo seu diretor técnico e a chefe da Procuradoria Jurídica.
 
Comprometeram-se a estudar uma solução ainda hoje, e levar a questão  para debate durante a 21ª Reunião do Conselho de Limpeza Urbana
 
(Conlurb) que ocorre nesta terça-feira, um, na sede do órgão.
 

Comissão de Regularização volta a se reunir - 27/07/17

 Membros da Comissão de Regularização e dirigentes do Ville de Montagne volta a se reunir, hoje à noite, 27, para discutir novos pleitos de moradores em relação ao processo de venda direta dos lotes.

Um novo documento, reiterando questões já encaminhadas oficialmente à Terracap e acrescentando novas demandas, a partir da nova Resolução publicada na semana passada, será enviado à Agência.

Além de cobrar posicionamento sobre o preço contraproposto para os lotes de 800 m² , de 156 mil Reais, financiados. O Terracap já confirmou que o desconto para compra à vista será de 25%. Mas a Amorville quer informações sobre os novos prazos para pagamento, que foram ampliados em mais dez anos, além dos 240 meses antes definidos na Resolução.

Outras questões a serem encaminhadas tratam sobre o andamento da avaliação da nova poligonal proposta pelo órgão ao Ibram (reduzindo a número de lotes em áreas condicionadas), os termos previstos para o edital para os condôminos que têm outro imóvel residencial no DF e como serão considerados os moradores que adquiriram seus imóveis após dezembro de 2016.

A reunião é exclusiva para os membros da Comissão de Regularização, mas terá a presença também do professor da UnB José Carneiro, consultor da Amorville que fez os estudos para definir os preços apresentados.
 

Dirigentes de alguns dos mais importantes condomínios do Jardim Botânico se reuniram na noite do dia 5/07


 Dirigentes de alguns dos mais importantes condomínios do Jardim Botânico se reuniram na noite do dia 5/07, no Salão de Eventos, com o presidente da Amorville, Jazon Lima Junior, e representantes da Comissão de Regularização para troca de informações sobre o processo de venda direta dos lotes aos moradores do Ville de Montagne, em fase de negociação com a Terracap. A Amorville aguarda o agendamento de nova reunião com a Terracap, prevista para a próxima semana, para voltar a debater a questão dos preços e da regularização dos lotes, incluindo os situados em áreas condicionadas e a situação dos moradores com mais de um imóvel residencial no DF.

 
O grupo conheceu o andamento das tratativas da Amorville com o GDF e os estudos feitos pelo professor José Carneiro, doutor em economia e consultor da Amorville, que embasaram a proposta apresentada à Terracap, reduzindo o preço dos lotes de 800m² a R$ 117 mil à vista. Os síndicos também discutiram estratégias conjuntas que possam garantir condições justas e vantajosas aos moradores nas negociações com o governo. Participaram da reunião representantes do Solar de Brasília, Estância Jardim Botânico, Mirante das Paineiras e Jardim das Paineiras. “A idéia é manter a unidade na discussão do assunto, porque o interesse é de todos”, resumiu Jazon.
 

Edital de venda do Ville está mesmo adiado

 O Governo do Distrital Federal confirmou hoje que a publicação do edital de compra e venda dos lotes do Ville de Montagne está adiada, até a conclusão das negociações com os moradores em relação aos preços e condições. O calendário da Terracap previa a publicação hoje ou na próxima segunda feira, mas após reunião de dirigentes da Amorville e representantes da Comissão de Regularização com o governador Rodrigo Rollemberg, na última quarta-feira, 28, ficou pactuado que as conversações seriam mantidas até se chegar a um acordo sobre o critério de avaliações e definição de novos preços.

A proposta, aprovada na última Assembléia Geral dos moradores, sugere que os lotes não ultrapassem R$ 156 mil, financiáveis em 240 meses, e descontos de 25% nos pagamentos à vista. Esse valor foi apresentado a partir de estudos feitos pelo professor da UnB José Carneiro, especialista no assunto, em relação à metodologia utilizada pela Terracap. Nova reunião da Amorville com a Agência está marcada para a próxima segunda-feira.
 

Reunião de representantes da Comissão de Regularização com o governador Rodrigo Rollemberg, no Palácio do Buriti.

 
 
Mais um avanço importante na negociação sobre os preços e condições ideais para os moradores do Ville foi dado na noite desta quarta-feira,28, em reunião de representantes da Comissão de Regularização com o governador Rodrigo Rollemberg, no Palácio do Buriti. O grupo levou ao governo propostas para uma nova avaliação sobre os preços a serem cobrados na venda dos lotes.
 
No encontro, do qual também participaram o secretário chefe da Casa Civil,Sergio Sampaio, o presidente da Terracap, Júlio César Reis, e o diretor técnico Carlos Leal, ficou acertado que a Agencia não publicará editais até que sejam concluídas as negociações. A agenda prevê novas discussões na próxima semana.
 

A Associação dos Moradores do Condomínio Ville de Montagne

 A Associação dos Moradores do Condomínio Ville de Montagne convoca os srs. condôminos para a continuação da Assembleia Geral Extraordinária, realizada no dia 25/05/2017, para discutir e deliberar sobre a regularização. A continuação da assembleia ocorrerá dia 27/06/2017 ÁS 20 HORAS
 

Amorville quer reduzir proposta de preços da Terracap

20/06/2017 
 


Após conhecer a proposta de preços apresentada hoje, 19, pela Terracap para a venda direta dos lotes, a Amorville e a Comissão de Regularização se articulam agora para fazer uma contraproposta e reduzir os valores. Nova reunião já foi marcada com esse objetivo. Será na quarta-feira, 21, e um dos mais respeitados especialistas no assunto vai apoiar, como consultor independente, as discussões com técnicos da Agencia sobre os critérios e a metodologia utilizada para se chegar ao valor médio de R$ 205. 726,15.
 
Trata-se do doutor em Economia e professor da UnB José Carneiro, que hoje já participou, pela manhã, da reunião em que a Terracap expôs sua planilha. Após uma análise preliminar, ele acredita que há espaços para contrapor os preços apresentados e reduzi-los a níveis mais aceitáveis.
 
À noite, a Comissão de Regularização voltou a se reunir para avaliar a proposta de preços da Terracap, que considerou muito elevados. Mas, vai aguardar a posição do consultor José Carneiro para retomar as negociações com a Agência, em novo encontro já marcado para dia 26 de junho. Decidiu-se, ainda, que as conclusões serão submetidas à Assembléia Geral, marcada para o dia 27. A posição final será levada novamente à Terracap no dia 29, que se comprometeu a, somente após essa data, publicar os editais (Professor Carneiro, segundo à direita na foto, vê chances de redução nos preços propostos pela Terracap).
 

Comissão se prepara para nova reunião na Terracap

 Integrantes da Comissão de Regularização do Ville de Montagne se preparam para nova reunião na Terracap, marcada para a próxima terça-feira, 13, quando serão discutidos e formalizados os termos do acordo acertado esta semana, permitindo a flexibilização de vários pontos no processo de regularização e que todos os condôminos possam ser contemplados. O objetivo é alinhar os termos dos editais de convocação que a Terracap irá publicar, permitindo que moradores que estejam em áreas condicionadas, que possuam imóvel sem edificação ou que tenham outro imóvel residencial no DF sejam igualmente beneficiados com a venda direta e nas mesmas condições.
 
Na reunião da Comissão da última quarta-feira, 7, ficou decidido que a Administração fará um levantamento inicial de documentos que apontem as benfeitorias e os investimentos em infraestrutura já realizados, para que, deduzidos, possam garantir a redução máxima nos preços finais a serem estabelecidos. Também serão feitos levantamentos sobre condôminos que têm mais de um lote – para que a Terracap explique como será feita a regularização nesses casos.  
 
Os representantes também sugerem que os condôminos devem postergar o cadastramento no site da Terracap, já que o prazo de encerramento, que se daria neste sábado, foi suspenso, conforme informou o próprio presidente da Terracap, Julio Cesar Reis, durante encontro no seu gabinete, na mesma quarta-feira pela manhã. 
 
 

Terracap cede e atende pleitos do Ville na venda dos lotes

Reunião ocorrida hoje na sede da Terracap, entre dirigentes da Amorville, representantes da Comissão de Regularização e o presidente e diretores técnico e de comercialização da Agência mostrou a importância da unidade dos moradores e do diálogo firme e aberto com o governo. A suspensão do prazo para cadastramento e a definição dos preços dos lotes, duas das principais reivindicações apresentadas nas conversações iniciadas há um mês, foram finalmente acatadas. No próximo dia 19 de junho a Terracap divulgará a tabela de preços de cada imóvel a ser comprado, dando início a um novo processo de negociações com cada morador.


 
dirigentes da Terracap e representantes do Ville discutem pontos que vão facilitar a compra dos lotes

Além disso, o presidente Julio César Reis e os diretores Técnico, Carlos Leal, e de Comercialização, Ricardo Santiago, se comprometeram a publicar, até a próxima semana, editais estabelecendo regras que permitam a regularização imediata e integral de todos os parcelamentos, mesmo os que estejam em áreas condicionadas (que já foram reduzidas com a ampliação da poligonal, aguardando aprovação do Ibram). Também serão contemplados por edital específico os proprietários que detenham outro imóvel residencial no DF. Nesse caso, todos estes receberão escrituras distintas, de Interesse de Compra e Venda. 
 
“Foi um importante avanço, resultado da união, do bom senso e do diálogo”, considerou o presidente da Amorville, Jazon Lima Junior. Para o presidente da Terracap a interlocução permanente com o Ville tem sido um ponto valoroso para que o processo de regularização se ajuste ao interesse da comunidade. “Lançamos o programa com base em normativas e premissas legais, mas desde sempre abertos a negociar. E nesse aspecto a troca de informações, a discussão e a conversa direta com a Administração do Ville e seus representantes foi decisiva para irmos adequando os interesses”, disse. 
 
Com isso, acredita Julio Cesar Reis, os moradores deixam de temer o cadastramento. “Não se assume nenhum compromisso perante Terracap ao se cadastrar, apenas se acelera o processo de regularização, com a vistoria do imóvel e o início das negociações, que serão feitas caso a caso e considerando as condições do comprador”, afirmou ele. “Somos uma empresa interessada em vender, mas é preciso tratar com o comprador. Não há interesse em impor nada, mas regularizar na medida da lei e das garantias para o comprador”, reiterou.
 
Sobre os impactos da Lei de Conversão da Medida Provisória 759, em vias de ser sancionada pelo presidente Temer, segundo Reis em nada deve mudar o processo de regularização do Ville. “O direito de compra a quem tem um segundo imóvel residencial, por exemplo, não é tratado no PLV 12/2017 (no qual foi convertido, no Senado, a MP 759). E o desconto de até 25% nas compras à vista não se estende a todos os casos”, afirmou. “Além disso, muitos pontos podem ainda ser vetados ou ter questionado sua constitucionalidade”, acrescentou, assegurando que, se eventualmente, algum benefício viesse a ser trazido, seria incorporado às regulamentações. 
 
COMISSÃO - O resultado da reunião de hoje na Terracap será agora detidamente avaliado pela Comissão de Regularização, em reunião interna e exclusiva de seus membros, marcada para logo mais, às 20 horas, e novamente colocada em apreciação da Assembléia Geral Extraordinária, que deve ser convocada para a próxima semana. A perspectiva do presidente da Amorville, no entanto, é que agora atendidos os pleitos o foco será manter a comunidade mobilizada para se assegurar os melhores preços de maneira geral. “Continuaremos firmes nas negociações pois ainda há outras etapas para garantir que a regularização alcance o melhor resultado”, encerra ele.
 
 
 
 

Convite

 
 

JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL











Agosto 2017 Setembro 2017 Outubro 2017
Do Se Te Qu Qu Se
1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
Não há eventos agendados atualmente.
Ver Calendário
Início  
Transparência
Atas
Contratos
Balancetes
Gestão