:: AMORVILLE ::

Cartório passa a atender no Ville nesta tarde

 O Cartório do 2º Oficio de Notas e Protestos de Brasília adiou para a tarde desta segunda-feira, 28, o inicio do atendimento dos moradores que queiram antecipar e agilizar a liberação das certidões exigidas na venda direta dos lotes.

George Marcus Araujo, Escrevente Notarial, passa a atender a partir das 14h30, se estendendo até as 19. O atendimento se iniciaria às 9h, mas a equipe está, agora, negociando com a Terracap meio de facilitação e até um eventual adiamento do prazo, a pedido da Amorville.

No entanto, a equipe do cartório, situado no SRTVS, Ed. Chateaubriand, já está à disposição para orientar os moradores, inclusive os que têm segundo imóvel, pelo email Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. e pelos telefones 3048 9309, 3048 9310, 98588 0116 e 98472 0117.
 

Amorville convoca Assembléia para sexta, 25

Brasília 23/08/2017

Após o pedido de impugnação do edital da Terracap, para a retomada das negociações e esclarecimentos sobre as inúmeras questões não explicadas para a venda dos lotes, a Amorville decidiu convocar para esta sexta-feira, 25, às 19:30 horas,  a continuação da Assembléia Geral dos moradores.

O objetivo é apresentar e explicar o pedido de liminar.

Ontem, 22, em reunião de dirigentes e membros da Comissão de Regularização o advogado da Amorville, Cassius Teixeira, recomendou que, enquanto isso, os moradores façam seu cadastro no site da Terracap, o que não representa formal interesse de compra, apenas configura o fato de ser proprietário de lote no Condomínio.
 
 

Ville entra com ação e já convoca Assembléia

Brasília 22/08/2017

Depois de analisar detidamente mais de mil páginas do documento enviado pela Terracap, no fim da tarde da sexta feira passada, justificando a metodologia que gerou os preços cobrados pelos lotes do Ville de Montagne, dirigentes da Amorville e membros da Comissão de Regularização, apoiados pelo professor José Carneiro, consultor técnico, o advogado Cassius Teixeira consolidou os fundamentos técnicos e jurídicos da ação judicial que será protocolada amanhã, dia 23. E já nesta sexta feira, 25, será retomada a Assembleia Geral para conhecimento dos moradores sobre ação ajuizada.

A Amorville reuniu uma força-tarefa que se estendeu pelas madrugadas, desde a sexta-feira, para esmiuçar o documento e bem fundamentar o pedido de impugnação, informou o presidente Jazon Lima Junior. E apesar de a Terracap ter corrigido imperfeições que o consultor José Carneiro já apontara nos cálculos, no mês passado, ainda assim diversos outros erros foram encontrados, segundo se observou.
 
Desde junho passado, havia um acordo com a Terracap para que o edital somente fosse publicado após encerramento das negociações sobre o cálculo, questionado pelos estudos do professor Carneiro, e definidas a situação dos moradores que têm um segundo imóvel e os situados em áreas condicionadas. No entanto, a Agência rompeu o pacto e antecipou o edital, apesar dos inúmeros erros, desencontros e imperfeições na medição, avaliação e definição dos preços dos lotes. Ao submeter a iniciativa na Assembléia Geral, na semana passada, a maioria dos moradores ratificou a decisão de  judicializar a regularização, começando pelo Pedido de Tutela Provisória de Urgência visando a impugnação do edital e a retomada das negociações.
 
CADASTRAMENTO – Antes de concluir a ação que será protocolada amanhã, a Amorville, membros da Comissão, o consultor José Carneiro e o advogado Cassius Teixeira voltaram a se reunir na tarde de hoje, 22, e concordaram que os moradores podem se cadastrar no site da Terracap, porém sem manifestar interesse de compra. O que o advogado recomenda é que o morador faça seu cadastro, providencie a documentação exigida pelo site da Terracap e aguarde as orientações que serão dadas na Assembleia de sexta feira, 25.
 
 

Ville decide impugnar edital da Terracap

 Assembléia Geral realizada na noite desta segunda-feira, 14, decidiu por maioria pela judicialização do processo da venda dos parcelamentos do Ville de Montagne, depois de apontar a quebra de acordo por parte da Terracap nas negociações para definição dos preços médios e na regularização das chamadas áreas condicionadas. Uma ação judicial coletiva vai pedir a impugnação do edital publicado na semana passada, destacando várias falhas nas decisões da Agência. O pedido de liminar será impetrado até a quinta-feira, 17.
 

 
 
A decisão da Assembléia foi tomada após exposições do advogado da Amorville, Cassius Teixeira, do consultor José Carneiro, de membros da Comissão de Regularização e de dirigentes da Amorville, todos sugerindo uma reação à iniciativa da Terracap, considerada precipitada. Desagradou aos moradores o fato da Agencia não esclarecer várias questões apresentadas pelos moradores em ofícios encaminhados e desconsiderar o acordo, firmado diante do próprio governador Rodrigo Rollemberg, para que o edital somente fosse publicado após o encerramento das negociações.
 
Na reunião se decidiu, também, recomendar aos moradores que não se cadastraram a aguardar o andamento da ação judicial. Segundo o presidente da Amorville, como ainda há cerca de um mês de prazo, o ideal é esperar pela manifestação da justiça contra o edital. Ele estima que a liminar deva sair já na próxima semana. Dezenas de erros, contradições, dúvidas e imperfeições nos cálculos e definições foram levantadas no edital rejeitado na Assembléia, o que, no seu entender, deve garantir a impugnação e obrigar a retomada das negociações.

 
 

Comunicado

 A Associação dos Moradores do Condomínio Ville de Montagne convoca os Srs.
condôminos para a continuação da Assembleia Geral Extraordinária, realizada no dia 25/05/2017., para discutir e deliberar sobre a regularização.
A continuação da assembleia ocorrerá dia 14/08/2017 ÁS 19:30 HORAS, primeira chamada.
 

Amorville reage e pode judicializar regularização

 Dirigentes da Amorville e representantes da Comissão de Regularização passam a discutir hoje a decisão da Terracap de publicar edital de venda direta dos lotes, divulgado ontem, sem que as negociações tenham sido encerradas. Os preços apresentados pela agência não consideraram a contraproposta apresentada no mês passado, reduzindo para 156 mil o preço médio do lote de 800m² a serem financiados e de 117 mil para compra à vista, conforme aprovado em Assembléia Geral. 

A Amorville havia questionado também a metodologia utilizada pela Terracap para definir os preços, que pouco considerou o aspecto das benfeitorias feitas pelo próprio Condomínio. A Agência revisou parcialmente os cálculos e acabou por abaixar apenas 9 reais o preço médio do metro quadrado, o que reduziu a proposta anterior de 205 mil para cerca de 199 mil. Uma redução insatisfatória, segundo a Amorville.

A Assessoria Jurídica e o professor José Carneiro, consultor técnico contratado pela Amorville, já estão elaborando os termos de um posicionamento oficial que será debatido nesta quinta-feira pela Comissão, para encaminhamento ao governo. O presidente da Amoville, Jazon Lima Junior, está pleiteando encontro com o governador Rodrigo Rollemberg para cobrar o compromisso que havia sido assumido de somente publicar o edital depois de finalizadas as negociações. “Esperamos que prevaleça o bom senso na Terracap para que evitemos a judicialização, um caminho mais difícil para todos”, resumiu ele.
 

Coleta consciente vai facilitar e diminuir custos com o lixo

  




O diretor administrativo da Amorville, Ricardo de Souza Teixeira, acha  que a nova política de resíduos é uma oportunidade para que os moradores
do Ville passem a adotar uma nova postura em relação ao recolhimento do  lixo. Brevemente, a coletiva seletiva passará a ser obrigatória, mas desde já, sugere ele, algumas atitudes podem agilizar o serviço, diminuir seu custo e  evitar a degradação do ambiente e da qualidade de vida.

“São procedimentos simples, mas importantes para toda a comunidade”,  ressalta ele. A coleta de lixo no Ville de Montagne ocorre normalmente  pelo período da manhã, a partir das 8 horas, quando o caminhão chega ao condomínio.

O morador deve garantir que o lixo esteja acondicionado em sacos apropriados e depositados nas lixeiras de cada lote.
O recolhimento do lixo orgânico é feito diariamente, e os outros materiais, como as podas são recolhidos apenas às terças e quintas feiras. Os resíduos
de árvores e arbustos também devem estar condicionados em sacos  plásticos ou, em caso de galhos que não possam ser ensacados, bem amarrados com barbante ou similar, respeitando a quantidade de cinco
sacos por unidade a cada coleta.
 
Assegurar que o acondicionamento do lixo e a exposição nas lixeiras não se dêem fora do período previsto para a coleta , segundo ele, evita a proliferação de bichos e insetos.

É importante também que os resíduos não sejam depositados nas lixeiras após o recolhimento pelo caminhão, bem   como aos domingos e feriados, quando não há coleta e o lixo ficará exposto  por tempo indevido. “São hábitos que temos que adotar, em nome de nossa  própria qualidade de vida, em todos os sentidos, seja pelo custo, seja pela nossa própria saúde”, diz.

 Jazon Lima Junior, e dirigentes de outros condomínios, se reúnem com diretores da SLU
 
A aprovação da nova lei dos resíduos sólidos, que entra em vigor hoje, 1 de  agosto, vai afetar diretamente a nossa coleta do lixo, elevando substancialmente os custos da retirada e exigindo nova conduta por parte
dos moradores ao recolher seus resíduos. A constatação foi feita durante reunião do presidente da Amorville, Jazon Lima Junior, e dirigentes de outros condomínios levados pela Associação dos Condominios do Jardim Botânico, Ajab, ontem, 31, com diretores do SLU.
 
A preocupação já havia desde sua assinatura em fevereiro passado. Porém, como o Decreto do GDF 38.021/2017 obrigava apenas as instituições comerciais que produzem mais de 120 litros de resíduos sólidos por dia,  custearem a própria coleta, os condomínios não seriam imediatamente alcançados. No entanto, o Governo não alertara que todas as empresas coletoras passariam a igualmente ter que pagar pelo uso das áreas de transbordo e aterros para depositar o lixo.

Com isso, os caminhões contratados querem repassar os custos aos seus clientes, como no caso do Ville de Montagne e outros condomínios que pagam pelo próprio serviço de coleta.
Para resolver o impasse, o síndicos do Solar de Brasília, Pedro Humberto; do Estância JB, Raquel Modanese, do Ville e o presidente da Ajab,  Claudemir Pita, se reuniram com os diretor técnico, Paulo Celso dos Reis
Gomes e a procuradora jurídica do SLU, Ana Lúcia Lemos Rosa, para  contornar o problema.

“Nós já somos prejudicados porque pagamos Taxa de Limpeza Pública mas temos que custear nossa própria coleta.
Não é justo que sejamos ainda mais penalizados”, reclamou Jazon.
 
O Ville, com quase 4 mil moradores, gasta atualmente mais de 21 mil reais mensalmente com os caminhões contratados e a empresa pretende elevar esse valor em mais 15 mil, informou.
O Solar de Brasília, com 6 mil, deve ampliar seus custos em mais de 25 mil, diz o síndico Pedro Humberto.

Para  o presidente da Ajab, que ontem mesmo protocolou um pedido de revisão  da medida para os condomínios, esse impacto no bolso dos condôminos é totalmente injusto.
O SLU admitiu que não havia considerado esses “efeitos colaterais” da nova Lei, segundo seu diretor técnico e a chefe da Procuradoria Jurídica.
 
Comprometeram-se a estudar uma solução ainda hoje, e levar a questão  para debate durante a 21ª Reunião do Conselho de Limpeza Urbana
 
(Conlurb) que ocorre nesta terça-feira, um, na sede do órgão.
 

Comissão de Regularização volta a se reunir - 27/07/17

 Membros da Comissão de Regularização e dirigentes do Ville de Montagne volta a se reunir, hoje à noite, 27, para discutir novos pleitos de moradores em relação ao processo de venda direta dos lotes.

Um novo documento, reiterando questões já encaminhadas oficialmente à Terracap e acrescentando novas demandas, a partir da nova Resolução publicada na semana passada, será enviado à Agência.

Além de cobrar posicionamento sobre o preço contraproposto para os lotes de 800 m² , de 156 mil Reais, financiados. O Terracap já confirmou que o desconto para compra à vista será de 25%. Mas a Amorville quer informações sobre os novos prazos para pagamento, que foram ampliados em mais dez anos, além dos 240 meses antes definidos na Resolução.

Outras questões a serem encaminhadas tratam sobre o andamento da avaliação da nova poligonal proposta pelo órgão ao Ibram (reduzindo a número de lotes em áreas condicionadas), os termos previstos para o edital para os condôminos que têm outro imóvel residencial no DF e como serão considerados os moradores que adquiriram seus imóveis após dezembro de 2016.

A reunião é exclusiva para os membros da Comissão de Regularização, mas terá a presença também do professor da UnB José Carneiro, consultor da Amorville que fez os estudos para definir os preços apresentados.
 

Dirigentes de alguns dos mais importantes condomínios do Jardim Botânico se reuniram na noite do dia 5/07


 Dirigentes de alguns dos mais importantes condomínios do Jardim Botânico se reuniram na noite do dia 5/07, no Salão de Eventos, com o presidente da Amorville, Jazon Lima Junior, e representantes da Comissão de Regularização para troca de informações sobre o processo de venda direta dos lotes aos moradores do Ville de Montagne, em fase de negociação com a Terracap. A Amorville aguarda o agendamento de nova reunião com a Terracap, prevista para a próxima semana, para voltar a debater a questão dos preços e da regularização dos lotes, incluindo os situados em áreas condicionadas e a situação dos moradores com mais de um imóvel residencial no DF.

 
O grupo conheceu o andamento das tratativas da Amorville com o GDF e os estudos feitos pelo professor José Carneiro, doutor em economia e consultor da Amorville, que embasaram a proposta apresentada à Terracap, reduzindo o preço dos lotes de 800m² a R$ 117 mil à vista. Os síndicos também discutiram estratégias conjuntas que possam garantir condições justas e vantajosas aos moradores nas negociações com o governo. Participaram da reunião representantes do Solar de Brasília, Estância Jardim Botânico, Mirante das Paineiras e Jardim das Paineiras. “A idéia é manter a unidade na discussão do assunto, porque o interesse é de todos”, resumiu Jazon.
 

Edital de venda do Ville está mesmo adiado

 O Governo do Distrital Federal confirmou hoje que a publicação do edital de compra e venda dos lotes do Ville de Montagne está adiada, até a conclusão das negociações com os moradores em relação aos preços e condições. O calendário da Terracap previa a publicação hoje ou na próxima segunda feira, mas após reunião de dirigentes da Amorville e representantes da Comissão de Regularização com o governador Rodrigo Rollemberg, na última quarta-feira, 28, ficou pactuado que as conversações seriam mantidas até se chegar a um acordo sobre o critério de avaliações e definição de novos preços.

A proposta, aprovada na última Assembléia Geral dos moradores, sugere que os lotes não ultrapassem R$ 156 mil, financiáveis em 240 meses, e descontos de 25% nos pagamentos à vista. Esse valor foi apresentado a partir de estudos feitos pelo professor da UnB José Carneiro, especialista no assunto, em relação à metodologia utilizada pela Terracap. Nova reunião da Amorville com a Agência está marcada para a próxima segunda-feira.
 

JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL











Outubro 2017 Novembro 2017 Dezembro 2017
Do Se Te Qu Qu Se
1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30
Não há eventos agendados atualmente.
Ver Calendário
Início  
Transparência
Atas
Contratos
Balancetes
Gestão